ORAÇÃO DE MOTIVAÇÃO DA AUTOCONFIANÇA

Venerável Mestre Hsing Yün

Ó grande e compassivo Buda!

Por favor, ouve minha tímida voz
que com respeito roga a ti:

Sou uma pessoa sem ideias próprias;
pois me faltam coragem e confiança,
e ainda careço de ser generoso e forte;
encaro o coletivo com apreensão,
e desconsidero amigos e parentes.


Faço todo esforço para ter empenho,
ainda que me falte uma mente magnânima e
aberta.

Com vigor tento ser melhor,
ainda que me faltem pulso firme e força de
vontade.

E assim, quando encaro tudo o que já fiz na
vida, sinto-me intimamente inferior e
insignificante; quando vejo minha condição presente, sinto-me
profundamente vulnerável e desamparado.

Ó grande e compassivo Buda!

Por favor, ouve minha humilde voz
sinceramente arrependida:

Sou uma pessoa ignorante e retraída
porque me faltam sabedoria e atitude para
aprender; porque me faltam ânimo e habilidade para
interagir.

E assim, sempre que me deparo com o fracasso,
desencorajo-me; sempre que encontro adversidades, fico
hesitante; sempre que passo por revezes, me deprimo;
sempre que me caluniam, fico ressentido.

Ó Buda, rogo a ti para que:

Ao deparar-me com o fracasso, eu possa seguir adiante, com coragem;
ao deparar-me com adversidades, eu possa sobrepujar meus temores!

Ó grande e compassivo Buda!

Por favor, ouve minha combalida voz diante de ti em sincera confissão:
Sou uma pessoa egoísta e obstinada.

Porque me falta uma personalidade alegre e
magnânima, porque careço de uma mente virtuosa e
agradecida;

E desta forma, diante do insucesso profissional,
esquivo-me da responsabilidade; ao ser repreendido por meus superiores,
reclamo aos céus; em meio às pessoas, evito interagir o quanto
posso; e diante das dificuldades da vida, fico aflito e
deprimido.

Ó Buda, rogo a ti para:

Quando repreendido por meus superiores, eu possa refletir sobre meus atos;

Quando mal sucedido em meu trabalho, eu possa abandonar a obstinação;

Quando em público, eu possa alegrar-me estabelecendo bons vínculos;

Quando na dificuldade, eu possa sorrir para a vida com contentamento.

Ó grande e compassivo Buda!

Por favor, ouve minha trêmula voz, que diante de ti, sinceramente diz:

Sou apenas um principiante, pois ainda tenho vícios e obstáculos cármicos,
nutro inveja, desconfiança e maus hábitos.

Sempre persisto no sabido erro; E ainda mais, repetidamente.

Ó Buda, rogo a ti para que eu possa:

Despertar minha sabedoria e me tornar confiante por meio do auto-aprimoramento;
Obter méritos e virtudes e impor-me com dignidade pela prática diligente.

Nunca mais temer as opiniões desrespeitosas e o menosprezo;
Nunca mais colocar em dúvida as críticas construtivas.

Ó grande e compassivo Buda, peço, por favor:

recebe esta minha sincera oração!
recebe esta minha sincera oração!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ele é um psicopata!